Saudade à 40 graus!
janeiro 21, 2010, 12:25 am
Filed under: Próprias alienações...

Aaaaah… o verão. Chega as férias, a curtição, as viagens e, infelizmente ou felizmente, o amor. Aquele amor de verão que te contagia a cada conversa ou a cada beijo que recebe. Se conhecem tão rápido, e se apegam mais rápido ainda, mas o tempo é o vencedor dessa corrida. Com isso, surge um sentimento que ainda não sabemos o por quê existe, pois só causa sofrimento: a saudade.

Planos e promessas são feitas em torno da grande relação que acabou se tornando, porém, vê-lo todo dia, conversar, olhar em seus olhos e observar o seu jeito não passa de vontade e acabamos nos sustentando com apenas lembranças. E aí eu me pergunto: será que a distância é bem maior que o nosso sentimento e nossa força de vontade de retornar a encontrar o seu amor de verão?

Isso também vale pra amizade de verão, que aliás também se junta ao ‘quero mais’ dentro do meu coração. O ‘quero mais’ a sua risada, ‘quero mais’ o seu conselho e o ‘quero mais’ o tempo que a gente passou juntos.

Ah, se nos víssemos denovo…

——————————————-

Oi gente liinda! Tudo bom com vocês?

Desculpe o tanto de tempo que eu passei fora, foi natal, ano novo, e viagem tudo junto! E é por causa disso que fiz esse post. Conheci pessoas inesquecíveis que mereciam esse texto. A frase “Quem inventou a distancia, não conhecia o que era saudade”, retrata esses últimos dias que voltei pra casa, lembrando que não estou mais na companhia deles, infelizmente. Um beijo a todos.

“A saudade não tem pena,
Não tem dó nem compaixão,
Não perdoa só condena,
A saudade é uma prisão.
A saudade é uma praga
Que o rosto não disfarça.
Passam dores, passam mágoas,
Mas a saudade não passa.”

(Saudade – Marcelo D2, Zeca Pagodinho e Arlindo Cruz)