A flor da Saudade
março 29, 2010, 11:48 pm
Filed under: Próprias alienações...

Sempre quando ele se lembra de algo, a face dele, em poucos segundos, se transforma em um baile de máscaras: diversas expressões e, conseqüentemente, diversos sentimentos.

Um momento que nunca será esquecido para ele foi quando, colocando sua criatividade em ação, fotografava mil formas e cores, em um conjunto de fantasia, harmonia e emoção. Até que, quando fotografou uma flor, depois de pronta em um clique, ficou paralisado, mostrando-se extasiado por ela. Sua mente começou a funcionar.

Lembrou que existiam milhares dessa na casa onde viveu e que brincava de dá-las à pessoa mais importante de sua vida; logo se recordava da sua infância, de como era feliz nesse passado distante.

Observando mais a fundo a imagem tirada, veio à tona a lembrança de seu primeiro amor, e seu primeiro gesto de agradá-lo. Por um instante, sua expressão de felicidade se desfez, e deu lugar a um rosto sem vida.

Tentou mudar o seu pensamento para algo melhor. A cor da flor, um azul claro e reluzente, o fez recordar da época dos seus estudos e principalmente, dos seus amigos que não estão mais juntos. Um sentimento de nostalgia o completou.

Um barulho ao longe o distraiu e seu pensamento parou. Estava tarde. Foi-se embora do jardim, mas aquela foto nunca foi embora da sua memória, que, graças a ela, teve a chance de reviver o seu pretérito no presente para caminhar tranquilamente no futuro.

Anúncios


A verdade de cada um
março 10, 2010, 12:52 am
Filed under: Próprias alienações...

Palavra errada. Subconsciente falando mais alto e dizendo que é visto sempre o contrário daquilo que foi dado. O grande problema é que vivemos a verdade mascarada, a mentira de algo que tentamos acreditar.

Tentamos ser forte, mas sabemos que não conseguimos ser; vemos o mar azul e infinito, porém sabemos que atrás dele é mais um mundo igual ao nosso. E continuamos com a teoria da nossa força e do perfeito mar infinito.

Observamos crianças brincando em parques de diversões, porém sabemos que tem muitas delas sofrendo por falta de comida. Isto é um fato que não conseguimos refletir e muito menos crer.

Se vissemos realmente como o mundo está, seria uma tarefa completamnete dificil reverter a situação e colocá-lo no lugar. Mas, infelizmente, o ser humano prefere algo bem mais fácil, como ser enganado pela mentira e aceitar a colocar uma máscara.

As outras pessoas, vivendo em classes sociais bem inferiores, já não tem outra opção. Eles vivem a verdade, mesmo tornando-se cegos com ela. É algo automático, impensável que acontece nesse grande, e ao mesmo tempo, pequeno mundo.

No final de tudo, ja não vamos saber o que é a verdade e o que é a mentira. A partir daí, é nossa escolha saber qual delas iremos ver.