Solte o tigre que tem dentro de você!
janeiro 17, 2013, 2:08 am
Filed under: Fã de carteirinha

tumblr_mg3zepBUuM1rdktxgo1_500_large

Hoje fui ver Life of Pi, aportuguesando ‘As Aventuras de Pi’ (por que não colocam Vida de Pi? Fica bem mais emocionante). Confesso que o filme é muito bom e lindo, os efeitos são demais e a direção está de parabéns. Com certeza, algum prêmio do Oscar vão faturar. Mas a questão que eu venho compartilhar com vocês não é esta, mas sim aquela que o filme quis mostrar que me deixou muito pensativa por algumas horas.

Apesar de Richard Parker, o Tigre de Bengala, ser selvagem e não ter os sentimentos que os próprios humanos tinham, ajudou Pi a sobreviver tanto tempo naquele naufrágio, pois Pi nunca esteve sozinho e o animal o fez criar força e coragem para enfrentar qualquer obstáculo que pudesse surgir naquele oceano infinito.

Mas conforme o filme foi chegando ao fim, consegui entender o que realmente se tratava: Richard Parker era o outro lado de Pi. O lado feroz, o lado corajoso, o selvagem que, com a ajuda de Deus na possibilidade da vida, o fez sobreviver até terra firme.

Cheguei a conclusão que cada um de nós possuímos dois lados que vivem em uma intensa relação de dependência. Não conseguimos distingui-los facilmente, e particularmente nem acho possível, mas, com certeza, cada um deles surgirá repentinamente em momentos diferentes de nossa vida,  quando precisamos de algo a mais para ficarmos erguidos junto com a presença que sentiremos de Deus. Exatamente como aconteceu com Pi.



Limpando as teias…
janeiro 8, 2013, 11:39 pm
Filed under: Sem categoria

ImagemNão sei como posso começar a escrever aqui, estou desacostumada. Depois de aproximadamente dois anos de abandono, me deu uma vontade louca de começar a escrever sem parar em um cantinho só meu e aberto para vocês.

Muita coisa mudou. Os textos melancólicos de amor não correspondido que escrevia antes vão parar de aparecer por aqui por um motivo óbvio e bem simples: não estou sofrendo por amor. Estou muito bem agora compartilhando a minha vida com aquele que me fez sofrer. Bem contraditório, não? E o mais incrível ainda: o dito cujo que eu mencionava sempre nos posts voltou a me procurar por causa dos textos publicados neste blog. É, como a vida nos surpreende.

Limpando as teias, descobri que os concursos dos quais participava tomaram o mesmo caminho que o meu blog.. pararam no tempo. É uma pena, pois eles também fizeram parte no incentivo de eu amar tanto uma escrita e/ou uma leitura.

Mas todo sumiço sempre tem uma causa principal. Quando nos empenhamos profundamente em algo, é normal esquecer de outras coisas. Pois é, foi isso que aconteceu. A tal temida palavra “vestibular” conseguiu ser dona de mim e me fez virar de ponta cabeça. Mas agora que estou menos atarefada (obrigada, férias), vou tentar o máximo voltar aqui e colocar o papo e, principalmente, meus pensamentos em dia.

A vida continuou, e o blog não pode parar. Até mais pessoas lindas!

Ass: Duda Gérry